Sou RADICALMENTE CONTRA o Dizimo!

É isso mesmo! Dizimo é coisa do Antigo Testamento, é coisa da Lei. No Novo Testamento não temos este princípio. Quem ensina isto, com toda certeza está fazendo uma “eisegese” (tirar o texto de seu contexto). Estamos no tempo da graça e na graça não existe a “copiação” da Lei.

Em Malaquias diz: “Trazei todos os dízimos a casa do tesouro...” PRESTE ATENÇÃO: o texto diz DÍZIMOS, isto mesmo, flexionado no plural, isto quer dizer que havia mais de um tipo de dízimo. Na verdade, havia três. Um dos dízimos era trazido aos sacerdotes, o segundo era trazido como se fosse uma contribuição na época das festas e este mesmo a cada três ficava na cidade onde o dizimista morava, afim de que fosse dado aos pobres e necessitados.

MAS ISSO ERA NA LEI, E NÃO ESTAMOS MAIS NA LEI!

No Novo Testamento foi inaugurado o que se chama de Reino de Deus. João Batista e também Jesus anunciaram dizendo: “Arrependei-vos, por que é chegado o Reino de Deus”. Em outra ocasião Jesus afirmou que o Reino de Deus estava entre os discípulos ou dentro deles e também disse que o Reino de Deus não é bebida e nem comida e que a carne e o sangue não pode adentrar nele.

Quem nunca morou em um país onde o sistema de governo é Monarquia, não sabe compreender o que verdadeiramente significa o termo REINO. No reino o Rei é o chefe do Estado, sendo soberano em suas decisões, não tem que pedir opinião para o povo, como é no modelo democrático. Em um reino não existe propriedade privada, tudo pertence ao reino. Se o Rei quiser ele pode confiscar qualquer coisa, inclusive os serviços de alguém. Os interesses SEMPRE serão os do reino acima dos particulares, independente da vontade das pessoas. E quando alguém é convidado a servir o Rei, o faz com satisfação, porque isto é uma honra das mais desejadas. Na Monarquia Britânica por exemplo tem um chavão que diz que o Rei não erra.

PORTANTO, NO REINO NADA É DE NINGUÉM, TUDO PERTENCE AO REINO.

VOCÊ, QUE É CRISTÃO, PERTENCE AO REINO DE DEUS?

Se sua resposta for sim, que eu acho que você respondeu, creio que já entendeu porque eu sou RADICAMENTE CONTRA QUALQUER TIPO DE DIZIMO.

SE NÃO ... vou explicar:

No Reino de Deus, Jesus Cristo é o Rei dos Reis. Toda a Terra e sua plenitude pertence a Ele. O que sobra para o ser humano? ABSOLUTAMENTE NADA! Como alguém que não tem nada pode dar alguma coisa? Desta forma o Dizimo de nada é 10% de nada. Portanto, não tem como alguém dar o dizimo nos tempos hodiernos.

NA LEI O HOMEM DAVA 10% A DEUS.

NA GRAÇA É DEUS QUEM DÁ 90% PARA O HOMEM ADMINISTRAR.

No Reino o homem é apenas um mordomo que cuida dos interesses do REI.

É por isso que a Bíblia considera o avarento como um IDÓLATRA. E Jesus afirma e coloca o dinheiro como um deus, de nome Mamon. E a pessoa tem que escolher a quem servir, a Jesus ou a Mamon.

Nenhuma igreja deve exigir 10% de seus membros, pois eles não tem nada. O que se ensina é a fidelidade do servo para com seu Senhor (Jesus ou Mamon). Todos, sem exceção, que questiona isso já decidiu a quem serve. E por conseguinte não pertence ao Reino.

NA LEGISLAÇÃO DO REINO NÃO SE DEVOLVE 10%, MAS AMA A DEUS DE TODA A SUA ALMA, TODO O SEU ENTENDIMETO E TAMBÉM “SUAS” RIQUEZAS.

Roni Evangelista

Roni Evangelista

Um dos Coordenadores da UMADERM
Licenciatura em Teologia pela FAETEL (RJ)
Bacharel em Teologia - FEST/FAERPI - PI
Mestrado e Doutorado em Teologia Evangélica - SETEB (RN)
Roni Evangelista

Últimos posts por Roni Evangelista (exibir todos)

Roni Evangelista

Um dos Coordenadores da UMADERM Licenciatura em Teologia pela FAETEL (RJ) Bacharel em Teologia - FEST/FAERPI - PI Mestrado e Doutorado em Teologia Evangélica - SETEB (RN)